O Brasil chegou a marca de 10.000 empresas envolvidas no ramo de energia solar

Em um levantamento realizado pelo Portal Solar, o Brasil chegou a marca de 10.000 empresas envolvidas no ramo de energia solar. Nesse ramo, o maior destaque são os equipamentos e serviços para a geração distribuída. A estimativa é que assim o setor emprega cerca de 20 mil profissionais, com investimentos acumulados que ultrapassam R$ 24 bilhões entre os empreendimentos de grandes usinas e sistemas de autogeração em residências, comércios e indústrias.

No caso específico das empresas de engenharia e instalação (geração distribuída), o levantamento do Portal Solar mostra que foram criados aproximadamente 6 mil empregos somente nos últimos 12 meses. Somente o setor de geração solar distribuída já recebeu cerca de R$ 3,4 bilhões em investimentos desde 2012.

Fonte: Canal Energia.

A conta de energia ficará mais cara neste mês de Maio.

A conta de energia ficará mais cara para o mês de Maio. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), será cobrada taxa extra para o próximo mês, sendo esta equivalente a R$ 1 a mais na conta a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos, caracterizando a bandeira tarifária amarela.

No mês anterior, Abril, não houve cobrança extra (bandeira verde), bem como, vem acontecendo desde Dezembro de 2018.

A Aneel justificou o aumento pela diminuição das chuvas que tem consequências diretas sobre a produção hidrelétrica mais baixa no período.

Fonte: G1 Globo

Ceará e a sua capital, Fortaleza, ocupam lugar de destaque na geração de energia solar

egundo a Absolar – Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, o estado do Ceará e a sua capital, Fortaleza, ocupam lugar de destaque na geração de energia solar a níveis regionais e nacionais.

O estado do Ceará ocupa a oitava posição no ranking nacional, sendo o primeiro em potência instalada na região Nordeste com 22,9 megawatts (MW). A cidade de Fortaleza ocupa a sexta colocação a nível nacional, também sendo a primeira em potência instalada dentre as cidades da região Nordeste com 8,1 megawatts (MW). Conforme dados da Absolar, a geração solar distribuída se refere aos sistemas de microgeração (até 75 quilowatts – kW) e minigeração (acima de 75 kW até 5 MW) distribuída solar fotovoltaicos implantados em residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos. Fonte: O Povo
Foto: Wikimedia Commons/ Anders

Alemanha gerou 54,5% de eletricidade a partir de energia renovável

Pela primeira vez no país, a Alemanha gerou 54,5% de eletricidade a partir de energia renovável em março de 2019. Isso está de acordo com dados coletados pelo Instituto Fraunhofer de Sistemas de Energia Solar.

Os dados do Fraunhofer mostram que a energia eólica gerou 34,4% do mix energético, a energia solar, 7,3%, e os 12,8% restantes provenientes de energia hidrelétrica e biomassa.

A diretora de energia da Germany Trade and Invest, Esther Frey, divulgou um comunicado em resposta à notícia de que é “significativa”.
“Isso mostra que o investimento alemão em fontes de energia renováveis está mudando a maneira como o país terá seu poder no futuro”, acrescentou.

A Alemanha tem adicionado constantemente fontes renováveis de energia ao seu mix de geração. Fonte: Renewable Energy World

Energia Solar em Alta!

Imagina reduzir sua conta de luz em, no mínimo, 80%. O que é sonho para muitos tem sido alcançado por alguns consumidores por meio da energia solar. Com crescimento previsto de quase 100% para 2019, de acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a alteração da matriz energética tem se tornado um bom investimento para proprietários de imóveis e donos de comércios e indústrias (veja as projeções abaixo). “Sempre tivemos problemas com o custo de energia. Ao construir a minha casa, não pensei na despesa com a conta de luz. Nos primeiros meses, tivemos gastos de até R$ 800. No verão, a conta foi para R$ 1.200. Compramos a ideia da energia solar e estamos notando a diferença. A conta, hoje, é de R$ 180”, festejou o construtor Marcone Severino da Silva, morador do Jardim Sulacap, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Fonte: EXTRA

Novidades em Washington DC

Uma nova lei foi assinada na capital dos Estados Unidos, Washington (DC), que prevê a utilização exclusiva de fontes de energia renováveis para o abastecimento da rede elétrica da cidade até 2032. A lei ainda estipula o aumento do uso de energia fotovoltaica em 10% até 2041.

Se essa meta para o abastecimento da cidade for alcançada, Washington será a primeira cidade americana a se tornar totalmente abastecida por fontes de energia limpa, já que o prazo para concretização desse objetivo é 13 anos menor do que os estipulados pela Califórnia e pelo Havaí, além de outras 90 cidades americanas.

Fonte: Ambiente Energia

Banco do Nordeste FNE SOL FORTALEZA

Banco do Nordeste ampliou a linha de crédito do FNE Sol e agora pessoas físicas vão poder financiar projetos de energia solar com fins residenciais, incluindo moradores de condomínios. O produto já era destinado a empresas de todos os portes e setores, produtores e empresas rurais, cooperativas e associações, instalados na área de atuação do Banco do Nordeste. A expansão da linha foi autorizada pela Portaria Interministerial 461, de 12/11/18, publicada ontem no Diário Oficial da União.
Clientes BNB poderão financiar até 100% do investimento, com limite de até R$ 100 mil, prazo de pagamento com limite de oito anos e carência de até seis meses. Para valores até R$ 50 mil, a garantia necessária será aval somado à alienação dos equipamentos; acima deste valor, será garantia real mais alienação dos equipamentos.
A linha de crédito utiliza recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), funding operado exclusivamente pelo BNB.

 

 

“Com essa conquista, completamos o ciclo de atendimento a todos os players interessados em energia sustentável. Faltava apenas pessoa física, mas a partir de agora este público passa a acessar o FNE Sol, com os juros mais atrativos do mercado, a partir de 0,39% a.m. e parcelas equivalentes à redução projetada na conta de energia, após a implantação do sistema de compensação”, destaca o presidente do BNB, Romildo Rolim, em nota.
Como atrativos para a operação de crédito, o BNB afirma que os equipamentos podem ser adquiridos e financiados sem impacto nos gastos do cliente, que passa a consumir a própria energia renovável e limpa. “Depois de quitado o financiamento, ficam apenas os benefícios da redução da conta”, diz a nota.
O modelo de atendimento à pessoa física contará com cadastro e conta corrente digital e apresentação de documentos nas agências nessa primeira fase, evoluindo para a solicitação de crédito via internet banking, no primeiro semestre de 2019.
Notícia: O POVO

Os responsáveis pelo projeto garantem que este é pioneiro e mundialmente inovador, avançando com previsões de custos de 65 euros por MWh para a construção desta central. O presidente da EDP Renováveis acredita que o projeto torna a energia solar ainda mais competitiva. Ao todo, o projeto terá duração de três anos e um custo total de 125 milhões de euros.

A tecnologia das plataformas solares flutuantes irá contribuir diretamente para o progresso da indústria de energias renováveis europeia. As plataformas flutuantes abrem portas pelo fato de trazer novas oportunidades e mercados. Além disso, esta tecnologia traz diversos benefícios, como, por exemplo, prevenir o crescimento de algas nas áreas represadas e evitar a evaporação da água em períodos mais quentes. Também, não existe a necessidade de gastos com a preparação do piso ou solo para instalação das estruturas de painéis solares. Fonte: Portal Solar

Complexo Solar Apodi inicia fase de testes

 

A Aneel liberou a entrada em operação em teste da usina solar fotovoltaica Apodi, de 162 MW, instalada no município de Quixeré, no Ceará. O projeto é uma parceria entre as norueguesas Equinor e Scatec Solar e a brasileira Kroma Energia.

O projeto, que é o primeiro investimento em energia solar da Equinor no mundo, vai fornecer energia para cerca de 160 mil residências. As duas empresas também acordaram uma cooperação exclusiva para desenvolver, em conjunto, futuros projetos de energia solar no Brasil. A Equinor também irá adquirir 50% de participação na empresa que irá executar o projeto, permitindo-a participar da elaboração e realização de novos projetos em energia solar no futuro.

Fonte: E&P Brasil – epbr.com.br

A Califórnia acabou de aprovar um dos projetos climáticos mais agressivos da história!

A Califórnia acabou de aprovar um dos projetos climáticos mais agressivos da história, tornando-se a primeira grande economia a exigir eletricidade livre de carbono até 2045.

 

O projeto de lei que o governador Jerry Brown sancionou, o SB 100, exige que o estado alcance 100% de eletricidade limpa em menos de 30 anos.
Além da meta final, foram colocadas metas intermediárias ao longo do caminho, onde 60% desse projeto climático deve estar executado até 2030.
No entanto, o governador Brown deu um passo ainda mais ousado, assinando não apenas a legislação, mas também emitindo uma ordem executiva conclamando toda a economia a se tornar neutra em carbono até 2045.

FONTE: O PETRÓLEO:  opetroleo.com.br