Energia solar crescerá mais de 8% em uma década

Fontes de energia baseadas em carbono zero ultrapassaram os combustíveis fósseis se tornando a maior fonte de energia no Reino Unido em um ano.

Esse ano será o primeiro em que os combustíveis fósseis atingiram menos da metade da eletricidade gerada, de acordo com o National Grid, seguindo o dramático declínio da geração à carvão e o crescimento das energias renováveis e de baixa emissão de carbono.

As residências e empresas no Reino Unido irão aderir a energias mais limpas geradas por parques eólicos, painéis solares, hidrelétricas e energia nuclear.

Uma década atrás, usinas termelétricas a carvão geraram quase um terço da eletricidade consumida no país, mas na primeira metade desse ano, essa fonte de energia caiu para apenas 3% de toda eletricidade gerada. No mesmo período, energias renováveis subiram de apenas 2% da geração total para um quinto de toda eletricidade produzida.

Um “ponto de virada” é um “marco histórico” para a jornada do Reino Unido para se tornar uma economia com emissão zero de carbono até 2050, conforme o National Grid. Fonte: The Guardian

Fontes de energia baseadas em carbono zero ultrapassaram os combustíveis fósseis se tornando a maior fonte de energia no Reino Unido em um ano.

Esse ano será o primeiro em que os combustíveis fósseis atingiram menos da metade da eletricidade gerada, de acordo com o National Grid, seguindo o dramático declínio da geração à carvão e o crescimento das energias renováveis e de baixa emissão de carbono.

As residências e empresas no Reino Unido irão aderir a energias mais limpas geradas por parques eólicos, painéis solares, hidrelétricas e energia nuclear.

Uma década atrás, usinas termelétricas a carvão geraram quase um terço da eletricidade consumida no país, mas na primeira metade desse ano, essa fonte de energia caiu para apenas 3% de toda eletricidade gerada. No mesmo período, energias renováveis subiram de apenas 2% da geração total para um quinto de toda eletricidade produzida.

Um “ponto de virada” é um “marco histórico” para a jornada do Reino Unido para se tornar uma economia com emissão zero de carbono até 2050, conforme o National Grid. Fonte: The Guardian

Esclarecimentos do reembolso do ICMS

A repercussão da matéria veiculada sobre restituição do ICMS pago nas contas de energia elétrica causou uma grande corrida dos consumidores às empresas fornecedoras e às defensorias públicas, buscando reaver o montante que foi pago e, no entendimento atual do STF, foi considerado uma cobrança ilegal.

No entanto, a Defensoria Pública do Ceará pede cautela com relação ao caso, visto que, o Supremo Tribunal Federal ainda tomará uma decisão definitiva sobre essa causa, logo o reembolso ainda não está garantido, portanto todos os processos para restituição do valor pago estão suspensos por agora.

É importante salientar ainda que o valor do ICMS que foi pago às empresas fornecedoras foi repassado ao Estado, que é quem deve ser demandado em um processo judicial. Fonte: Diário do Nordeste